(11) 4119 5656 biti9@biti9.com.br

Com o aumento da concorrência do mercado, é comum que pequenas empresas tenham que atender a padrões mais elevados para se manterem competitivas e para progredirem. Um desses critérios é o uso da automação de processos de forma eficaz no dia a dia de trabalho. O RPA para pequenas empresas, por exemplo, é uma ferramenta quase indispensável em vários setores.

RPA, ou “Robotic Process Automation”, é o uso de um conjunto de ferramentas para automação de alto desempenho. A diferença em relação à automação tradicional em TI é o uso de programas chamados “robôs”, que são capazes de tomar certas decisões com base em alguns critérios básicos.

Se você pretende adotar o RPA, mas ainda não sabe como, leve em conta estas 5 dicas para guiar o seu trabalho.

1. Comece com o básico

Muitos cometem o erro de querer investir grandes quantias em um sistema antes de comprovar sua eficácia e estabelecer se ele é necessário ou não. O resultado, muitas vezes, é um desperdício de tempo, recursos e esforço dentro do negócio. O ideal é começar com poucas funcionalidades e se ater ao que for mais relevante.

2. Estabeleça suas prioridades

Falando em relevância, dificilmente você poderá implantar o RPA para pequenas empresas em sua totalidade com apenas um investimento. Dessa forma, você precisará escolher quais áreas receberão esse recurso a cada interação. É importante estabelecer a lista de prioridades do seu negócio. Defina quais partes podem gerar mais retorno com base no investimento e avalie com cuidado quais ações devem vir primeiro.

3. Leve em conta sua capacidade

Mais uma vez, uma pequena empresa tem limites financeiros baixos quando comparada às maiores. Não se iluda achando que você vai tirar proveito das mesmas funcionalidades e com a mesma eficiência. Há recursos adaptados para sua realidade, os quais podem ser escalados de acordo com seu crescimento no futuro.

4. Implemente soluções de forma holística

Quando você tenta resolver um problema por meio do RPA para pequenas empresas, é importante pensar em quais são suas repercussões. Afinal, o mais importante em qualquer negócio é garantir que os diferentes setores da companhia possam trabalhar em conjunto de forma eficaz. As soluções devem ser aplicadas de forma abrangente, garantindo que toda a empresa e seus clientes se beneficiem desse investimento em algum ponto.

5. Transforme tudo em um processo cíclico

Por fim, é importante lembrar que qualquer solução de software em um negócio precisa ser pensada no longo prazo. Isso significa fazer reavaliações regulares de seu desempenho, adaptar a solução para uma nova realidade da empresa e, claro, desenvolver novos planos. É necessário formalizar esse ciclo, para que a equipe reavalie os resultados obtidos com o RPA em intervalos regulares e encontrem pontos de melhoria.

Agora que você entende melhor como aplicar o RPA para pequenas empresas, é hora de usar essa ferramenta para potencializar seus negócios. Se você acha que outras pessoas também podem aproveitar essas dicas, compartilhe este artigo em suas redes sociais e mostre como é possível colocar o RPA em prática com mais eficácia!

Mais informações sobre Robbi9

 

Participe da nossa lista para receber as últimas novidades e atualizações sobre o Robbi9

Obrigado por assinar nossa newsletter