RPA e escalabilidade: qual é a relação entre os dois conceitos?

O que você encontrará aqui:

Em tempos de desenvolvimento tecnológico e transformação digital, as empresas precisam ficar atentas a dois conceitos fundamentais: RPA e escalabilidade. Quando uma companhia consegue implementar soluções que unem esses termos, alcançam facilmente condições para crescimento sólido, com redução de custos e suporte à inovação.

Quer saber como esses conceitos estão relacionados? Continue lendo este artigo.

O que é escalabilidade?

A escalabilidade, em linhas gerais, é a capacidade que uma empresa tem de crescer e aumentar o número de operações sem elevar proporcionalmente os custos.

É uma capacidade altamente desejável, uma vez que as empresas são constantemente pressionadas para gerar inovação a fim de atender a dinâmica do mercado. Os clientes estão sempre mudando, de modo que as organizações precisam acompanhar os desejos e vontades dos consumidores, caso queiram continuar lucrativas.

Essa questão da demanda altamente flexível e alterável sempre foi um fato no mundo dos negócios. No entanto, antigamente, o feedback do público era menos evidente e menos estratégico. Hoje em dia, contudo, a flexibilidade é imprescindível, já que a vontade dos clientes dita os rumos do mercado.

O advento das startups jogou bastante luz sobre a escalabilidade. Essas empresas são caracterizadas por um modelo de negócios altamente escalável, com alto risco, mas também altas possibilidades de crescimento.

Quais são as vantagens da escalabilidade?

A escalabilidade afeta diretamente a competitividade das empresas. Afinal, para concorrer com diversas outras companhias em nichos disputados, a flexibilidade e a adaptabilidade são pré-requisitos.

Em determinados momentos, será preciso produzir mais para igualar ou superar os feitos da concorrência, por exemplo. Para ser capaz de dar esses saltos na produtividade, uma empresa deve priorizar a escalabilidade, elevando assim o seu valor de mercado. O crescimento se torna mais fácil quando há planejamento e quando os custos não interferem.

Outra vantagem é a capacidade de contornar crises e recuperar a produção depois de um incidente inesperado. Afinal, quando uma empresa enfrenta alguma situação desastrosa, como perda ou sequestro de dados, ela geralmente precisa de um aumento no número de operações e de organização na distribuição de funções.

Se essa empresa contar com processos e sistemas escaláveis, poderá facilmente se recuperar e retornar as atividades normais em pouco tempo. Tudo isso sem muitos gastos envolvidos.

Dessa forma, a escalabilidade aumenta as chances de longevidade, pois confere maior consistência às empresas e impede que elas quebrem com facilidade.

Qual a relação entre RPA e escalabilidade?

O RPA é um conceito que significa automação de processos. Basicamente refere-se à utilização de sistemas eletrônicos para a automatização de tarefas repetitivas.

Com o RPA, as empresas podem facilmente aumentar o número de atividades em busca de um objetivo específico, e logo depois diminuí-las. Ou seja, a dinâmica muda conforme a necessidade.

E os gestores não precisam se preocupar com custos de pessoal. Afinal, uma das soluções para empresas que querem aumentar a produtividade é contratar novos funcionários, o que envolve gastos com treinamento e de tempo com integração.

Em contrapartida, quando a companhia precisa reduzir a quantidade de empregados enfrenta, geralmente, dificuldade com questões trabalhistas e sindicais. Em outras palavras: mudanças na equipe podem se tornar um problema.

Com o auxílio de sistemas de RPA, as companhias aumentam e diminuem o número de membros dos times sem gastar muito ou perder tempo. Os robôs executam as tarefas repetitivas no lugar dos seres humanos.

Os robôs do RPA são mais precisos, e a utilização dessa metodologia resulta em menos erros nos processos cotidianos das empresas. Isso afeta diretamente a escalabilidade: com menos falhas, os gestores podem aumentar o número de operações e manter a qualidade dos produtos em um alto nível.

Ou seja, é possível aplicar o RPA para conseguir escalabilidade com sucesso. A utilização e a união desses dois conceitos resulta em uma série de vantagens para os negócios, bem como maior longevidade.

Avalie esse post
Compartilhe
Este conteúdo foi escrito por
Adalberto Cunha
Adalberto Cunha
Adalberto Cunha é o CRO (Chief Revenue Officer) da Biti9. Formado pela FECAP e Universidade Mackenzie, acumulou diversas experiências em sua carreira, incluindo grandes empresas como Banco Safra, BCS e IBM (International Business Machines Corporation). Em 2010, fundou uma filial da Yogolove e, posteriormente, também trabalhou na Natura. Em 2015, co-fundou a Biti9 em parceria com Martin Luther Candido e Silva e, desde então, tem como missão ajudar empresas a reduzir erros e custos e a proporcionar mais agilidade no backoffice, implementando automações para realizar as atividades repetitivas de forma otimizada, utilizando tecnologias de RPA (Robotic Process Automation), OCR (Optical Character Recognition) e IA Generativa (Inteligência Artificial).

Receba nossos conteúdos

🔒 Seus dados estão 100% protegidos e jamais serão compartilhados. Ao se cadastrar, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Conteúdos relacionados

Automação de Processos

Qual o tempo de implementação de RPA nas empresas?

Você já ouviu falar em Robotic Proccess Automation? A tecnologia inovadora de automação vem impactando diversos negócios pelo mundo com a sua capacidade de simplificar

Automação de Processos

O que é Machine Learning e como aplicar

Já ouviu falar de Machine Learning ou Aprendizado de Maquina? Essa área da ciência da computação possibilita a automatização de resposta ao usuário a partir

Fale com um especialista

Ao enviar você concorda com nossa Política de Privacidade.