(11) 4119 5656 biti9@biti9.com.br

RPA – Robotic Process Automation

Sempre que mencionamos que uma das principais utilizações de RPA é a integração de sistemas, a primeira reação é a de dúvida. Isso porque poucos conseguem visualizar a utilidade de RPA neste processo, muitas vezes por acreditarem que a integração através de API’s ou importação/exportação é a melhor opção ou por não conhecerem RPA e as possibilidades de seu uso.

Antes de começar a explicar ou demonstrar como a adoção de RPA permite a integração de sistemas de forma rápida e segura, abordaremos alguns detalhes, relacionados ao “parque” de sistemas usados, que são comuns a muitas empresas, e os desafios e riscos da integração quando da aquisição de um novo sistema. Após a abordagem destes itens, e, em conjunto, a identificação pelo cliente de situações análogas em sua empresa, explicaremos de forma simples e direta como a adoção de RPA facilita a integração.

A grande maioria das empresas, por causa do crescimento e da necessidade de melhorar sua produtividade e qualidade, possuem um “parque” com vários sistemas, podendo ser corporativos ou especialistas, adquiridos no mercado, desenvolvidos internamente ou sob encomenda.

Sempre que um novo sistema/aplicativo é implementando, um dos principais desafios é integra-lo com os demais do ‘parque”, quando se fizer necessário.

Em alguns casos, devido a “idade” de alguns sistemas em uso, os famosos “Sistemas Legados”, não existem API´s ou integrações nativas disponíveis, obrigando o desenvolvimento destas, seja internamente ou sob encomenda.

Muitas vezes, o desenvolvimento destas integrações obriga a gravação direta na Base de Dados, que apesar de ser válida, é muito perigosa. Tal procedimento requer um conhecimento profundo do modelo de dados, principalmente do relacionamento das entidades.

A complexidade da adoção da gravação direta é ainda maior quando se trata de Base de Dados de aplicativos maiores.

Outro perigo é com relação a validação dos dados a serem gravados, pois dependendo do sistema/aplicativo as validações são efetuadas no front-end e não na base de dados.

Algumas vezes, um outro desafio é encontrar, seja dentro da empresa ou no mercado, profissionais que conheçam o sistema para desenvolver/implementar as integrações necessárias. Em alguns casos, a solução é implementar a “integração humana”, ou seja, contratar pessoas que darão entrada nas informações no novo sistema, copiando as informações dos demais sistemas envolvidos.

A adoção de RPA possibilita a integração de sistemas de forma rápida e segura, sem a necessidade de desenvolvimento de novas API’s ou processos de importação/exportação e sem os riscos expostos acima. Isso se dá, porque o “robô” irá acessar o sistema de origem, copiar as informações apresentadas em tela (já validadas e tratadas), acessar o sistema destino e, por fim, inserir as informações, que serão validadas e tratadas.

O “robô” não precisará interpretar nenhum dado ou aplicar nenhuma regra de negócio, o que torna o processo muito mais seguro e rápido, ele atuará como se fosse uma pessoa dando entrada dos dados, ou seja, ele irá imitar as ações de um usuário.

Com RPA é possível integrar qualquer sistema, inclusive aqueles que dependem da “integração humana”, onde um usuário “transporta” manualmente as informações de um sistema para outro, reduzindo custos, aumentando a produtividade e a assertividade com segurança e taxa de erros zero.

Para mais informações sobre RPA, contate nosso especialista através do e-mail oespecialista@biti9.azurewebsites.net.br

Nós podemos ajudá-lo na adoção de RPA, atuando na definição da estratégia e do roadmap de implementação.

Autor: Vanderlei Borri (oespecialista@biti9.azurewebsites.net.br)