(11) 3181 7255‬ \ (11) 4119 5656 biti9@biti9.com.br

No mercado em que as demandas e ofertas variam com velocidade, manter a competitividade de uma empresa é desafiador. A inovação disruptiva é um dos instrumentos para crescer nesse cenário. Você conhece o conceito e como ele se aplica aos negócios?

As empresas podem usar a inovação disruptiva para desenvolver produtos e serviços, conquistando espaço entre os consumidores. Além disso, adotar soluções que tenham a disrupção pode trazer ganhos de competitividade, economia e escalabilidade.

Por isso, a inovação disruptiva está relacionada à sobrevivência e crescimento dos negócios. Neste conteúdo, explicamos os principais impactos e como se preparar. Continue a leitura!

O conceito de inovação disruptiva

A inovação disruptiva é caracterizada pelo rompimento com padrões e estabelecimento de novos elementos norteadores por soluções acessíveis, convenientes e simples. É uma forma de pensar a inovação diferente da evolução de um produto ou serviço.

Na evolução, saímos de uma entrega de valor nota 5 para 6, 6 para 7, 7 para 8 e assim por diante. Um exemplo seria uma locadora de DVDs que aumenta as unidades de cada filme disponíveis para retirada ou treina seus atendentes.

Na disrupção, a mudança ocorre de “A” para “B”. O streaming, por exemplo, permite que todos vejam o mesmo filme em simultâneo e traz uma experiência de usuário totalmente digital, sem nenhum atendente humano. Portanto, o que era qualidade em uma locadora nem sequer passa pela mente do consumidor ao acessar o novo serviço.

Perceba que, nos novos critérios, o streaming pode passar por evoluções. A competição, por exemplo, faz com que eles busquem melhorar os preços das assinaturas, tenham produções exclusivas ou aperfeiçoem os algoritmos das plataformas digitais. Porém, os padrões majoritariamente não são os mesmos da locadora.

O conceito de inovação disruptiva se tornou conhecido no livro “O Dilema da Inovação” (1997), de Clayton M. Christensen. Nele, o professor da Harvard Business School explica por que mesmo boas empresas — que melhoram suas atividades, ou seja, evoluem — perderam espaço no mercado, e o papel da inovação nesse processo.

Entre os princípios mais importantes, estão os critérios para uma inovação disruptiva. Na prática, não basta ter uma ideia ou projeto diferente do atual, a solução deve se efetivar no mercado com acessibilidade, conveniência e simplicidade.

Os benefícios da inovação disruptiva e o papel estratégico do TI

A inovação disruptiva não precisa necessariamente ser tecnológica. Porém, a tecnologia da informação é o terreno mais fértil para essas transformações. Em muitos casos, os fornecedores de soluções de TI disruptivas resolvem problemas de outras empresas com recursos de automação de tarefas, análise de dados, controle e gestão de processo. Veja os principais benefícios!

Ser uma empresa mais competitiva

A possibilidade de oferecer uma inovação disruptiva para o mercado ou contratar soluções que melhoraram os processos afetam a competitividade. O segundo caso é até mais comum.

Pode ser difícil, por exemplo, desenvolver um novo jeito de fazer o e-commerce ou algo que o substitua, mas quase todas as empresas podem ser mais competitivas com soluções de inteligência artificial e automação em seus comércios eletrônicos. Isto é, tanto desenvolver como aderir à inovação disruptiva são meios para ser mais competitivo e adaptar-se ao mercado.

Tornar negócios e atividades escaláveis

A tecnologia da informação permite que algo seja realizado em quantidades incontáveis, sem que os custos subam proporcionalmente. Em diversos casos, isso causa uma disrupção com aquilo que era realizado antes, em especial quando depende do trabalho e atividades manuais.

Reduzir custos

O impacto da tecnologia frequentemente se dirige aos custos. Um exemplo simples é automação de atividades e rotinas financeiras pelo RPA. Em vez de se preocupar em como os colaboradores conseguirão realizar as tarefas manuais com mais eficiência e produtividade, o software assume as atividades repetitivas e redireciona o esforço das pessoas para outros tipos de tarefa.

E-book RPA

Ter novas fontes de receita

Os impactos da inovação disruptiva também se relacionam com a possibilidade de fazer negócios e ter novas fontes de receita. Isso ocorre diretamente, com a criação de produtos e serviços inovadores, ou indiretamente, resolvendo problemas de gestão e melhorando aspectos como experiência do cliente ou agilidade no atendimento.

A inovação disruptiva como meio para o crescimento da empresa

Ao entender a importância da inovação disruptiva, uma questão igualmente relevante é como se adaptar a esse cenário. Como a empresa pode usar essa alternativa para promover a própria sobrevivência e crescimento no mercado? Confira as boas práticas!

Crie ciclos de inovação

Ter a inovação como parte da cultura da empresa é um dos passos mais importantes para se adaptar. As inovações geram mudanças e as pessoas devem estar dispostas a aceitá-las, além de usá-las em benefício da organização, em vez de criar resistência e manter práticas que perderam a validade.

Uma das formas de consolidar esses valores é criar processos internos para realizar ciclos de inovação. Essas etapas vão da criação e experimentação de novas ideias até sua consolidação e difusão entre os destinatários. O design thinking é um excelente roteiro para estimular essas atividades nos departamentos.

Mude a forma de criar valor

A transformação digital tornou a experimentação mais acessível e modificou a forma como as empresas criam valor. Antes o planejamento era uma etapa longa e detalhada, e o foco era minimizar os erros para não perder um grande investimento. Agora, as entregas de valor podem ser fracionadas e contínuas, usando o feedback para promover melhorias.

Também é comum adotar protótipos para validar a ideia, na prática, antes de realizar um grande investimento. E, essa mudança de foco do planejamento para a experimentação deve fazer parte dos processos da empresa em que se busca resolver problemas, desenvolver produtos e desenhar serviços.

Valorize as competências humanas

Lembre-se que a inovação está ligada a competências humanas. Com as soluções de tecnologia da informação, o talento ideal deixa de ser a pessoa que consegue realizar uma ação específica e padronizada, tornando-se aquela que conta com criatividade, iniciativa, comunicação interpessoal e resiliência.

Essas premissas devem orientar o trabalho de gestão de pessoas em seus treinamentos, avaliações e recrutamento. As empresas dependem mais de quem sabe usar o conhecimento para criar produtos, serviços e outras soluções, e menos de quem se integra a organização como apenas uma engrenagem no sistema de produção.

Adote novas tecnologias

Como dito, a empresa não precisa desenvolver uma solução inovadora para se beneficiar da disrupção. Em todas as áreas de negócio, existem novas tecnologias que podem tornar a organização mais competitiva e eficiente, entre outros benefícios.

Aqui na Biti9, ajudamos as empresas a passarem pela transformação digital, em que elas criam as condições para serem mais competitivas e inovadoras. A partir da implementação do Robotic Processes Automation (RPA), as tarefas repetitivas são executadas por software, e os profissionais podem focar em suas atividades principais, em vez de perder tempo com trabalho burocrático.

Dessa forma, a tecnologia cria as condições internas para que os talentos da empresa pensem em inovação. Em todos os setores, dado que a tecnologia assume a parcela repetitiva do trabalho, o tempo do colaborador pode ser realocado para atividades mais consultivas, criativas e estratégicas.

Também é com a automação que as empresas conseguem coletar dados e acompanhar as demandas internas e externas. Logo, enxergam os requisitos dos stakeholders e vão atrás de produtos, serviços e resultados para satisfazê-los. Pela combinação do RPA com a inteligência artificial, as análises realizadas podem trazer insights ainda mais valiosos.

Por isso, sua empresa pode se adaptar ao mundo de mudanças rápidas e constantes de hoje, usando a inovação disruptiva para ganhar competitividade. Além disso, com maior inteligência e automação, haverá ferramentas mais adequadas para gerar, testar e implementar novos produtos, serviços e soluções.

Gostou de entender o papel da inovação disruptiva? Então, assine nossa newsletter e acompanhe as principais tendências de tecnologia e gestão empresarial!

Adote agora a automação de processos e ganhe pontos de eficiência em sua empresa!