A revolução industrial foi a primeira grande mudança por qual todo o mundo passou. Podemos dizer que estamos passando por um momento similar, considerando as mudanças impostas por novas tecnologias e pela utilização de novos recursos. A implementação de um RPA (Robotic Processo Automation) é um bom exemplo. É válido dizer que o principal desafio em relação à utilização dessa nova tecnologia está em sua implantação. Contudo, os resultados obtidos após essa etapa fazem valer a pena encarar o desafio. A automatização dos serviços permite a extinção de tarefas rotineiras e, consequentemente, o aumento da produtividade dos colaboradores.

Sendo assim, podemos dizer que o RPA é um tipo de ferramenta fundamental para a transformação digital de empresas, acelerando os processos e possibilitando a integração de sistemas, reduzindo o erro humano e aumentado a produtividade e os lucros de um negócio.

Ficou interessado pelo assunto? Então, continue a leitura deste artigo e veja os 6 erros que uma empresa não pode cometer na implantação do RPA.

 1. Escolher os processos

Um dos erros mais cometidos na implantação de RPA se dá na escolha dos processos. Muitas empresas caem na armadilha de automatizar tarefas pequenas e extremamente simples. Entretanto, os reais benefícios da implantação do RPA se encontram na automação dos processos que apresentem maior volume ou incidência de erro e que necessitam de recursos humanos para sua realização.

Alguns exemplos são: decisões de crédito no setor bancário, criação de cadastro de novos clientes, decisões de subscrição em caso de seguros, entre outras atividades. Então, para que a implantação do RPA seja feita com sucesso em seu negócio, deve-se focar em benefícios tangíveis. Para isso, pergunte a si mesmo quais atividades podem ser medidas por meio de KPIs, como geração de receitas, redução de custos, aumento da eficiência, diminuição dos riscos e melhorias de qualidade, por exemplo.

2. Não testar os bots

Outro tipo de problema que ocorre na implantação do RPA é a não realização de testes em bots. Os robôs são capazes de lidar com várias tarefas ao mesmo tempo, desde que estejam programados para tal. Dessa forma, é preciso dedicar tempo para definir os parâmetros a serem mensurados e programar os robôs para serem capazes de realizar as atividades definidas.

Para certificar que os robôs foram programados corretamente deve-se testá-los, averiguando se as informações obtidas são realmente as necessárias, bem como a veracidade de cada uma delas. É importante deixar claro que essa etapa é de grande valia para que o processo de implantação do RPA ocorra sem maiores problemas. Em outras palavras, realizar testes em bots não pode ser considerado perda de tempo, mas sim uma parte essencial do sucesso dessa nova tecnologia.

3. Acreditar que o processo é fácil

Como muitas empresas já implantam RPAs e esse tipo de recurso é de simples utilização, com excelentes resultados, muitas pessoas acreditam que o processo é fácil. Ledo engano. Infelizmente, é comum a crença de que com a compra de uma determinada solução e o treinamento dos colaboradores é possível ver o retorno do investimento.

Obviamente, alguns resultados aparecem rapidamente. Entretanto, na maioria dos processos de alto impacto há inúmeras questões humanas a serem consideradas. O simples treinamento dos funcionários não é suficiente para a obtenção dos resultados esperados. É preciso que a forma de operação do sistema se encaixe nos processos organizacionais da empresa para que os resultados tenham impacto positivo.

Além disso, deve-se considerar o sistema de parceiros e outros stakeholders envolvidos nos projetos que a empresa atua. Itens como governança, segurança, conformidade e infraestrutura de hardware também devem ser analisados.

4. Não identificar o processo que deve ser automatizado primeiro

Outro erro bem comum na implantação do RPA é não saber identificar o processo que deve ser automatizado primeiro. Pode-se dizer que o primeiro projeto a ser automatizado deve ser identificado antes da automatização de outros itens. Não podemos nos esquecer também de definir os processos que serão completamente automatizados de processos que terão apenas uma parte automatizada.

O ideal é entender a estrutura do seu negócio e o impacto que a automatização trará antes de automatizá-lo. Pense nisso!

5. Esquecer de alocar o orçamento adequado

O orçamento também deve ser avaliado, afinal, a implantação de RPA representa um investimento significativo. Assim, deve-se certificar que sua empresa tenha o recurso suficiente para a implementação desse tipo de melhoria.

6. Lembre-se: RPA não resolve todos os seus problemas

Outro erro muito comum é acreditar que apenas a implementação de RPA será suficiente para resolver todos os problemas. A utilização de recursos de IA (Inteligência Artificial) também será de grande valia para o seu negócio, gerando grandes benefícios.

A utilização de IA permite a integração de algoritmos inteligentes para auxiliar na descoberta de novos padrões e ajudar a aumentar a segurança dos dados e a proteção de sua empresa como um todo. Dessa forma, a intervenção humana se torna cada vez menor, diminuindo também riscos e erros.

7. Não adotar uma abordagem ágil

Por fim, mas não menos importante, é fundamental ter uma abordagem ágil. O RPA autônomo tradicional normalmente não é muito ágil. Obviamente, existem algumas tarefas simples que são facilmente automatizadas e apresentem bons resultados.

Um bom exemplo são os desktops de atendentes em Call Centers, e outras equipes similares, nas quais existem inúmeros aplicativos voltados para a conclusão de tarefas manuais, que são necessárias para a finalização de processos. Como o número de funcionários é grande e o de tarefas também é representativo, uma automatização robótica é capaz de gerar resultados significativos para o negócio em questão.

Apesar das maravilhas que a implantação do RPA pode trazer para o seu negócio, nem todo fornecedor que promete uma série de recursos atendidos consegue entregar uma tecnologia de automação real e funcional. Então, acompanhar o histórico do seu fornecedor e ver sua reputação no mercado são atitudes fundamentais para garantir que o recurso contratado é o mesmo esperado pelo seu negócio.

Concluindo, podemos dizer que a implantação do RPA é de fundamental valia para qualquer tipo de negócio. Com esse tipo de tecnologia torna-se possível medir e analisar o desempenho dos profissionais, dos setores e de toda sua empresa. Além disso, é possível realizar comparações com números anteriores e implementar um processo de melhoria contínua, se destacando cada vez mais no mercado. Fantástico, não é mesmo?

E aí, gostou do nosso artigo? O que achou das informações que disponibilizamos sobre a implantação do RPA? Foram válidas? Para ter acesso a outros artigos como este, basta seguir nossa página no Facebook. Não perca tempo, estamos aguardando você.

Open chat